Mulher descobre gravidez um dia antes do parto e bebê morre

0
511

A vida sempre está nos surpreendendo, mas nada é de graça, pois, tudo que vem de bom ou ruim é porque os seres humanos procuram.

Uma mulher teve uma notícia maravilhosa, mas logo veio à tristeza. Ela descobriu que estava grávida no final da gestação e perdeu o bebê quatro horas depois do parto.

Jovem só descobriu que estava grávida no final da gestação

Em outubro de 2017 Larissa Costa Freitas, uma jovem brasileira de 20 anos sentiu uma forte dor na barriga e foi ao médico. Entre três dias de atendimento e recebendo medicamentos, a jovem descobriu que estava grávida um dia antes do parto.

Larissa ainda está se recuperando do trauma, pois, seu bebê morreu e ela disse que a causa foi a negligência médica, em Paranaíba, a 407 km de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.

O hospital negou o fato e afirmou que não recebeu nenhuma reclamação ou mesmo solicitação de investigação interna sobre o caso.

No dia 13 de outubro de 2017, a jovem deu entrada em um hospital da Cassems passando muito mal e depois de dois dias é que foi confirmada a gravidez. O bebê, um menino, faleceu quatro horas após o nascimento.

De acordo com Larissa, o médico que a atendeu na 1ª vez no hospital chegou a perguntá-la a respeito da possibilidade de uma gravidez, o que ela negou na mesma hora. A jovem então foi medicada e recebeu alta. No dia seguinte, ela voltou ao local com dores fortes e foi pedido exames de gravidez, urina e de rins. No dia 15 a gravidez foi finalmente confirmada.

De acordo com Larissa Costa, o médico pediu que no dia seguinte, ela fosse a um ginecologista para fazer o final do pré-natal, porque pelo tempo da gravidez, seria fácil até saber o sexo da criança. Com muita dor, ela foi informada pelo especialista que o incômodo era porque o bebê estava se encaixando nas costelas. O ginecologista passou remédio para diminuir as dores. Então ela foi para casa e passou mal novamente.

A gestante voltou no outro dia ao hospital e foi atendida por outra médica que disse que ela estava em trabalho de parto, há 3 dias. Larissa foi transferida do hospital que tinha convênio médico para a Santa Casa de Paranaíba. Segundo a jovem, a médica disse que a criança tinha engolido água do parto e que o nascimento deveria ter sido um dia antes.

O bebê nasceu, mas não chorou. A pediatra afirmou que o pequeno estava em estado grave e o motivo seria ter passado da hora para nascer. A família da jovem entrou na justiça para processar o hospital.

Larissa ainda revelou que em abril de 2017 foi a sua ginecologista, porque estava engordando e ela disse que era coisa de hormônio, nessa época ela já estava grávida de três meses.