Mulher russa é mãe de 11, mas está só no começo: ela quer ter 105 filhos

O casal contrata barrigas solidárias para realizar o desejo de ter a maior família do mundo

Crédito: Instagram Christina Ozturk
Ad

Enquanto algumas mulheres querem esperar estarem mais maduras para começarem a ter filhos, outras já se sentem prontas desde muito novas, como é o caso da russa Christina Ozturk, que tem apenas 23 anos.

Quando Christina conheceu seu marido, Galip Ozturk, de 56 anos, ela já tinha sua primogênita, Vika, pois engravidou aos 17 anos e, até então, era mãe solteira.

Logo quando se casaram, Christina e Galip decidiram que teriam uma família muito, mas muito grande, e não perderam tempo. Eles agora têm 11 filhos gerados em barrigas solidárias.

“Nesse momento, tenho 11 filhos, contando com a Olívia, que chegou no fim do mês passado. Eu mesma dei à luz minha filha mais velha, Vika, há 6 anos. O resto das crianças são geneticamente filhos do meu marido e meus, mas foram gerados por outras mulheres”, disse a jovem mãe, em entrevista ao jornal Newsflash.

Ad

Christina e o marido são milionários e vivem uma vida muito confortável com os 11 filhos na cidade costeira de Batumi, na Geórgia, um país na interseção da Europa com a Ásia.

Para cada barriga de aluguel eles pagam o equivalente de R$ 52 mil, e todo o procedimento de escolha das mulheres ocorre por intermédio de uma clínica de fertilidade, sem que eles conheçam as escolhidas pessoalmente para evitar conflitos futuros.

A jovem mãe chegou a falar em ter 105 filhos e atingir o marco de maior família do mundo. Mas, na verdade, eles planejam uma gestação de cada vez.

“Não sei quantos serão, mas com certeza não queremos parar em 11. Não estamos prontos para cravar um número final, tudo tem seu tempo”, disse ela.

Ad