O lento caminho para esvaziar um ninho

Os filhos vão: será aos poucos e vai doer. Confira o que toda mãe sente quando os filhos começam o inevitável crescimento

0
8759

Talvez eu note tarde demais quando, finalmente, terei uma noite de sono inteira. Não sei bem, mas em algum momento, conseguirei ir ao banheiro sem ser solicitada e minhas costas não mais servirão de escada para mãozinhas gordinhas e nervosas.

Deixarei de sentir o peso de aninhar um corpo inteiro em meu colo e a impaciência de quem não entende o porquê da espera vai deixar de existir.

Haverá uma última vez em que serei solicitada aos gritos e não saberei que depois dela não haverá outra. Também não sei quando será a última vez em que a palavra mamãe vai iniciar todas as frases de uma conversa, mas ela vai encerrar um ciclo que culmina com o teu amadurecimento.

Em um certo dia, minha mão será solicitada por segurança e, depois, somente por carinho. Também aos poucos, deixarei de ser olhada como um porto seguro e passarei a representar gratidão.

Aquelas risadas altas, quase estridentes, serão contidas porque não haverá mais cosquinhas e brincadeiras de adivinhar. Elas deixarão de fazer parte da minha vida ao mesmo tempo das princesas, os mágicos as criaturas míticas passarão para a minha lembrança.

Uma última canção de ninar será entoada quando o sono já chegará sem meu embalo.

Um último beijo vai curar uma queda, uma birra, uma manha.

As últimas vezes serão transferidas pelas primeiras. Ao mesmo tempo em que darei o último banho, meu íntimo será traduzido e meus defeitos revelados. Me perdoe por eles.

Quando auxiliar pela última vez em uma refeição, talvez passe a ouvir que minha forma de agir merece questionamentos.

Relacionado: Lágrimas de mãe: porque maternidade também é chorar

No dia em que o último monstro for expulso debaixo da cama e procurar outra casa para morar, uma criatura mais confiante estará vai se preparar para também buscar o seu caminho.

Haverá um dia em que nossa casa vai virar a casa da mãe e até os móveis sentirão falta dos pulos. As paredes não terão rabiscos ainda que clamem, e as cortinas ficarão tristemente intactas.

Estes dias todos não chegarão sozinhos. Eles serão intercalados entre muitos últimos dias porque eu não me preparo para nenhum deles.

Gostou dessa dica? Então compartilhe!