O que é e quais os sintomas da endometriose?

Saiba o que é, quais os sintomas, como pode ser feito o diagnóstico e as opções de tratamento.

Imagem: Freepik

A endometriose é uma doença que pode afetar as mulheres que menstruam. É um problema que precisa ser avaliado pelo ginecologista e existe tratamento, embora não haja uma cura permanente, já que ainda não se conhece a verdadeira causa.

Publicidade

O caso da endometriose é sério porque afeta cerca de 6 milhões de mulheres, somente no Brasil, e essa doença pode provocar dores intensas quando se manifesta, tornando a vida mais difícil. Por isso é importante saber do que se trata e conversar com seu médico, caso tenha sintomas.

O que você vai saber agora são informações sobre o que é a endometriose, quais os sintomas, como é feito o diagnóstico e as opções de tratamento, que podem variar conforme as características e necessidades de cada mulher.

Publicidade

Veja também: Mulher fica infértil depois de descobrir câncer que achou que era dor de barriga

O que é endometriose?

A origem do nome endometriose vem de endométrio, que é o tecido que reveste o interior do útero. Quando a mulher não engravida, o endométrio é eliminado pela vagina: isso é a menstruação.

Mas, nas mulheres com endometriose, ao invés de o endométrio sair só pela vagina, ele se espalha para fora da cavidade uterina, podendo chegar às trompas, aos ovários, intestinos ou bexiga.

Publicidade

Ainda não se conhece a causa exata de o endométrio “mudar a rota de saída” e ir para outros órgãos. Mas, uma das teorias é que um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, causando a lesão endometriótica.

Apesar de as causas não serem conhecidas, o que já se notou foi que é mais arriscado ter a doença se a sua mãe ou irmã também têm. Além disso, a endometriose pode surgir logo na primeira menstruação e continuar até a última (antes da menopausa).

Como saber se uma pessoa tem endometriose?

A endometriose não passa despercebida, infelizmente. A grande maioria das mulheres que têm, geralmente procuram ajuda médica por causa das dores que sentem.

Publicidade

Algumas sentem dores moderadas, outras incapacitantes. Existe um pequeno grupo que não sente desconfortos, mas, ainda assim, existe o risco de infertilidade.

O único jeito de confirmar se você tem endometriose é indo ao médico e fazendo exames. Provavelmente você vai querer fazer isso se estiver com um ou mais destes sintomas:

  • Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação;
  • Dor pré-menstrual;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Dor difusa ou crônica na região pélvica;
  • Fadiga crônica e exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.

Que exames fazer para diagnosticar endometriose?

Para chegar ao diagnóstico de endometriose (ou não), o médico pode fazer um exame físico, uma ultrassonografia endovaginal especializada, um exame ginecológico ou pedir um exame de dosagem de marcadores e outros exames de laboratório. Dependendo do caso, o médico também pode solicitar uma colonoscopia ou uma ressonância magnética.

Publicidade

O que fazer para acabar com a endometriose?

Como a causa real da endometriose ainda é desconhecida, não existe uma cura permanente. Existem tratamentos que aliviam os sintomas e cirurgias que podem remover temporariamente o endométrio dos órgãos que ele não deveria estar. Porém, com o tempo, ele pode se espalhar de novo.

Na cirurgia, o médico usa um aparelho de laparoscopia, fazendo pequenas incisões na região abdominal por onde passam instrumentos telescópicos para a visualização e retirada das lesões. Em alguns casos mais graves pode ser necessário fazer cirurgia para retirada de um órgão que esteja muito afetado.

Quanto aos medicamentos, o médico pode recomendar de acordo com os sintomas e o histórico de saúde de cada paciente. No geral, existem analgésicos, anti-inflamatórios, danazol, dienogeste e medicamentos análogos de GNRh.

Publicidade

Os medicamentos análogos de GNRh têm estrutura semelhante ao hormônio natural que se liga aos receptores impedindo sua ação. Com isso, reduz os níveis de gonadotrofinas, estrogênio e progesterona, fazendo o mesmo que a menopausa faz, mas de forma temporária.

Veja também: Período fértil: dicas para entender e identificar o seu

Qual a melhor pílula anticoncepcional para quem tem endometriose?

Essa é uma resposta que apenas o seu ginecologista pode dar, já que é necessário avaliar vários fatores para determinar a pílula ideal em cada caso. Mas, de fato, tomar pílula está entre as opções de tratamento, evitando a produção de endométrio.

Publicidade

Atenção: As dicas desse artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado.