Pais mais carinhosos, filhos mais saudáveis

E o oposto também é válido: as crianças com pais mais briguentos têm mais problemas de saúde

0
7591

Um estudo feito pela Universidade Estadual de Waine, nos Estados Unidos, comprovou que os pais que têm gestos de ternura um com o outro diante dos filhos podem melhorar a saúde das crianças.

Os pesquisadores realizaram uma investigação com 80 crianças asmáticas.

Ao longo de alguns dias, elas descreveram o seu estado de humor e deveriam apontar sempre que sentissem alguma manifestação de asma. É o caso de um chiado no peito. Nesse diário, as crianças também tinham de registrar como era a interação entre os pais: se eles brigavam muito, se conversavam, se se beijavam e abraçavam…

Afinal, a finalidade dos investigadores era justamente avaliar de que jeito a saúde dos filhos é influenciada pela relação que os pais estabelecem entre si.

Quando as crianças estão mais tristes, há uma redução da sua imunidade

As conclusões do estudo demonstraram que quando os pais eram mais carinhosos entre si as crianças sofriam menos manifestações de asma.

Logo, os filhos respondem de forma emocional ao ambiente onde se encontram. Se os pais são cuidadosos e gentis um com o outro, os pequenos se sentem mais seguros e confiantes, o que se reflete na ausência dos sintomas da asma, um distúrbio cujo fundo é emocional, numa boa parte dos quadros.

os sintomas da asma são um meio de as crianças expressarem tudo o que estão sentindo

“O corpo e a mente contam com uma forte conexão, sobretudo quando as crianças têm pouca idade e ainda não são capazes de expressar por palavras aquilo que as preocupa. Nesse caso, os sintomas da asma são um meio de expressar o que elas estão sentindo”, conta a psicopedagoga Ana Cássia Maturano.

Tal como a asma, existem outras doenças cujos sintomas podem ser o reflexo de um estresse emocional, como as gastrites e a dermatite atópica.

Isso ocorre porque, quando as crianças estão tristes (devido às frequentes brigas dos pais), existe uma redução da imunidade no seu organismo.

Evite os beijos e os abraços pouco sinceros

Como é óbvio, os mais pequenos não podem viver completamente protegidos.

É importante que os filhos tenham conhecimento de tudo o que ocorre em casa, incluindo as discussões.

Porém, os pais têm de ser educados. Por exemplo, evite elevar o tom de voz e as agressões verbais. Esse tipo de situações nunca deve acontecer diante das crianças.

É importante não esquecer que são os pais o primeiro exemplo de casal que os filhos vão ter, influenciando uma boa parte das suas decisões na vida adulta.

Por outro lado, se você não se sente completamente à vontade para trocar gestos de carinho diante dos seus filhos, não se preocupe: o mais importante é que os pequenos sintam que vivem numa casa onde reinam a paz e a segurança.

É igualmente relevante ser sincero no cuidado que se tem com o parceiro ou parceira, mesmo que não haja troca de beijos ou abraços.

Acredite: é mais importante falar sobre o dia com o seu marido ou mulher do que dar beijos sem um pingo de sinceridade.

No entanto, as crianças menores podem necessitar de gestos de carinho um pouco mais concretos, como dizer um simples “eu amo você”.

Relacionado: Dicas de como se comunicar melhor com seu parceiro

Curtiu esse artigo? Compartilhe!