Os pais também precisam ser educados com os filhos

A orientação correta dos pais permite que não se sintam ultrapassados

0
2095

A nossa geração é a primeira a ver mudanças tão velozes e radicais na sociedade. Novos conceitos de família e uma população com menos preconceitos pode fazer com que muitos pais se sintam perdidos na hora de educar seus filhos.

Para o filósofo Sérgio Cortella, o maior desafio não são exatamente as mudanças, mas sim a velocidade com que as coisas vêm mudando.

Estamos vivendo um tempo de reviravoltas sem precedentes e Mudar nossas opiniões não é apenas imprescindível, mas também inevitável.

Essas mudanças podem afetar a criação do seu filho?

Isso pode acontecer, sim, no caso de algumas famílias perderem a referência de seus conceitos por causa da velocidade das mudanças e da escassez de tempo, para fazer com que as crianças as compreendam.

Não é raro que alguns pais transfiram a educação de seus filhos completamente para a escola. No entanto, isso perturba e desorienta as novas gerações. Crianças precisam de exemplos daqueles que lhes são próximos. Por isso, atualmente, não basta apenas educar os filhos, mas é necessário reeducar os pais.

Seguindo no caminho contrário, o filósofo afirma que muitos pais e mães estão deixando a vida profissional em segundo plano, para dar prioridade aos seus filhos. Segundo ele “é preciso decidir o que é prioridade. Se a prioridade de uma pessoa é sua vida familiar, ela deve dar valor a isso”.

Relacionado: 10 dicas para conseguir criar um filho educado

Como saber se nossa educação não está ultrapassada?

Antes de mais nada, é importante sabermos a diferença entre coisas velhas e coisas antigas. O respeito exigido entre pais e filhos é umas das coisas mais antigas que existem no âmbito familiar e sempre será necessário fazer com que as crianças entendam que são subordinadas aos pais.

Quando os pais não conseguem fazer com que as crianças percebam essa hierarquia familiar, eles acabam se tornando reféns daqueles a quem eles deveriam estar orientando. Por isso a honestidade unida à afetividade são muito importantes.

Muitos pais optam por se tornar amigos dos filhos e isso é, sim, possível. É necessário apenas que eles não percam sua autoridade. Não é porque você ama alguém que você deve aceitar tudo o que vem dessa pessoa, mas sim, explicar ao seu filho que é por amá-lo que você precisa impor limites a ele.

E o papel da escola nessa educação?

Quando for escolher a melhor escola para o seu filho, tenha certeza que é uma instituição aberta à sua participação. Existe uma enorme diferença entre interferência e participação, por exemplo, uma escola pode interferir de maneira negativa no convívio familiar, assim como os pais podem interferir de maneira negativa na educação escolar de seus filhos.

Jamais escolha para o seu filho uma escola que o trate como um bem material, como algo que foi adquirido a partir da mensalidade que você pagou. Certifique-se de que aquela instituição irá dar continuidade à educação que você dá a ele em casa.

A educação mútua de pais e filhos é a melhor maneira de não errar no aprendizado e no crescimento das crianças.