O papel do pai na amamentação do bebê

A contribuição paterna é fundamental!

0
6170

A biologia humana não permite que os homens possam amamentar. Mas isso não impede que os pais possam colaborar nessa tarefa.

Mas, contrariamente ao que muitos pensam, esse não precisa ser um momento de exclusividade entre a mãe e o bebê. Pelo contrário!

A presença do pai nesse momento é fundamental.

Amamentar não é tarefa fácil! É até bem exigente, cansando a mamãe quer a nível físico, quer mental. Principalmente para quem já tem outros filhos e desdobra sua cabeça em inúmeras preocupações.

Em qualquer dos casos, fica complicado, sem ajuda, dar uma pausa para dar de mamar sem pensar em tudo o que tem de ser feito. Razão pela qual o papel do pai é para lá de importante!

A presença do pai é fundamental durante a amamentação

A presença do seu companheiro enquanto alimenta o seu filho vai fazer com que você se sinta mais protegida, nesse momento tão especial. Essa simples psicologia vai ter um impacto direto no que está fazendo. A amamentação vai ser prolongada, tranquilamente, por mais tempo.

Isso não é uma informação que varia conforme opinião, não. Esse assunto foi estudado e documentado pela revista americana Pediatrics. Os cientistas a cargo da pesquisa examinaram 214 casais, separando-os em dois grupos. Os pais do primeiro grupo receberam as informações sobre o aleitamento materno apenas na maternidade. Os do segundo tiverem acesso à informação com 4 meses de antecedência. O resultado? A grande maioria das mulheres cujos companheiros estavam devidamente informados, sentiu mais confiança. Passado o primeiro trimestre após o parto, ainda davam de mamar. Do segundo grupo, o número de mães que ainda amamentava depois desse período foi menor.

Dicas para que um pai torne o trabalho da mãe um pouco mais fácil

1. Mantenha o pai da criança a par de tudo

Para garantir o auxílio do seu companheiro, nada melhor que integrá-lo de todo o processo. Mesmo antes do nascimento do bebê o pai deve estar presente nas consultas, acompanhar a leitura de livros e assistir a vídeos que possam ajudar o casal. Desse jeito, tanto um como outro se sentirão mais acompanhados.

2. Delegue tarefas ao pai

Durante o pós-parto, a mulher vai se encontrar bastante debilitada. Seria bom que pudesse tirar um tempo para si e para a sua recuperação, mas as exigências do novo bebê não o permitem. É nessa hora que o seu companheiro vai ter de assumir algumas responsabilidades. Ir ao supermercado, tomar conta de outras crianças e manter a casa apresentável são apenas alguns exemplos.

Relacionado: 10 dicas para os papais ajudarem mais durante a gravidez

3. Ajuda na amamentação

Os avanços da ciência ainda não permitem que o pai possa dar de mamar. Mas sabe o que pode ele fazer? Pode pegar a criança no berço e colocá-la no colo da mãe. Pode trazer um refresco ou água para que a mãe se mantenha hidratada. Pode trazer para perto dela tudo o que torne essa tarefa mais confortável. Ou pode apenas fazer companhia.

4. Controle de chegadas

A chegada de um bebê é sempre motivo para visitas inesperadas da parte de amigos e familiares. Deixe o seu companheiro controlar as visitas, para garantir que não estão importunando ou exigindo demasiado da sua parte. Deixe ele se impor caso sinta que estão abusando e que você está necessitando da sua privacidade.

5. Demonstrar boa vontade

Pois é, nessa altura é natural que a mãe não esteja em seu melhor momento. Pode até ficar mais intempestiva, devido a todo o cansaço e toda a mudança que a chegada de um filho traz para sua vida. O que se pode exigir ao seu companheiro? Muita paciência! Continue atuando de forma a dar confiança para a mãe do seu bebê.

Amamentar é um processo por vezes desgastante. Mas as gratificações para a mãe e para o bebê são muito compensadoras. Mães e pais devem juntar suas forças para que esse momento se prolongue, sem desistirem ao menor obstáculo.

Curtiu essa matéria? Saiba mais sobre o papel do progenitor durante a amamentação no vídeo a seguir:

Compartilhe essas dicas!