Consumir peixe deixa as crianças mais inteligentes

0
3026

Todo mundo sabe que a alimentação é a base de tudo, ou seja, se uma criança consome alimentos ricos em vitaminas e outras substâncias benéficas para a saúde ela terá mais saúde e disposição do que aquelas crianças que consomem muitos alimentos industrializados e gordurosos.

As chances de ter um sono com maior qualidade e um QI mais alto são mais altas para crianças que consomem peixe em suas alimentações, pelo menos uma vez na semana.

Isso é o que afirma uma pesquisa feita pela Universidade do Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Consumir peixe melhora o sono das crianças e as deixam mais inteligentes

De acordo com a revista Crescer, no estudo os pesquisadores afirmam que o peixe é um alimento fundamental para uma alimentação saudável, pois, ele possui poucas gorduras saturadas, é rico em vitaminas, minerais, proteínas e ômega 3.

Para os cientistas o ômega 3 é o maior responsável pelos efeitos positivos do consumo de peixe.

A pesquisa foi realizada com dados de 541 crianças entre 9 e 11 anos. Esses dados foram coletados por meio de questionários onde foram reveladas quantas vezes as crianças consumiram o alimento nos últimos meses.

Em seguida os cientistas fizeram um teste de QI e os pais responderam as perguntas sobre a qualidade do sono dos pequenos, como duração e quantidade de interrupções.

Comparadas às crianças que comiam raramente ou nunca peixe, aquelas que consumiam o alimento, pelo menos uma vez por semana, pontuaram 4,8 a mais no teste de QI e as que comiam peixe de vez em quando pontuaram em média 3,3 pontos a mais.

Elas também apresentaram maior qualidade no sono.

Incentivar o Consumo de Peixes nas Crianças

Os pesquisadores disseram que as descobertas desse estudo são um incentivo para adicionar mais peixe à dieta da família.

Outras pesquisas relataram que os ácidos graxos ômega 3 (gordura poliinsaturada), disponíveis, especialmente, no salmão e na sardinha. São muito importantes para o desenvolvimento saudável do sistema nervoso central e da retina e na prevenção de doenças crônicas, como a hipertensão e a obesidade.

Os ácidos graxos encontrados nos peixes também ajudam a aumentar a produção do colesterol bom (HDL). O HDL funciona como um faxineiro, ele absorve a gordura presente nas artérias e as leva de volta ao fígado onde são eliminadas.

Dica para Adicionar o Peixe à Alimentação das Crianças

Especialistas aconselham acrescentar o peixe logo no início da introdução alimentar que deve começar aos 6 meses de vida.

Adicione esse alimento a dieta da criança aos poucos e caso surja alguma alergia procure um médico.

Entretanto, não deixe de dar peixe ao seu filho, basta procurar uma espécie que não der alergia a ele.