Atenção: pó de talco pode causar câncer!

0
13420

Usa o talco em pó? Leia essa matéria, porque esse produto pode causar câncer!

O Tribunal do Missouri, nos Estados Unidas da América, condenou a Johnson & Johnson, a maior empresa no mercado de produtos de higiene pessoal e saúde, a pagar US$ 72 milhões (algo em torno de R$ 288 milhões) à família de uma mulher que morreu de câncer nos ovários depois de usar, entre outros produtos, os talcos para bebês para fazer higiene íntima ao longo de décadas.

Jackie Fox, do Alabama, morreu em outubro de 2015 devido a um câncer nos ovários, diagnosticado 2 anos antes. Marvin Salter of Jacksonville, da Florida, disse que a sua mãe usava o talco da Johnson & Johnson’s com muita frequência, que “isso tornou-se segunda natureza, como escovar os dentes”. No tribunal, a família argumentou que a empresa conhecia os riscos do produto, mas não avisou os consumidores. A empresa foi condenada por responsabilidade por “produto defeituoso, negligência e conspiração”.

Esta decisão do juri foi a primeira a condenar a pagar uma indemnização monetária em um processo sobre os possíveis efeitos prejudiciais do talco em produtos.
Ainda há mais de mil casos similares pendentes – e, depois desse veredito, muitos outros podem ser apresentados à Justiça.

No processo, os advogados da família da mulher falecida apresentaram como evidência um memorando interno de 1999, escrito por um consultor médico da empresa, dizendo que quem negasse a relação entre talco e câncer nos ovários seria visto publicamente da mesma forma que aqueles que refutaram o vínculo entre o tabaco e o câncer. Segundo esse consultor, seria “negar o óbvio, mesmo tendo todas as evidências do contrário”.

De acordo com as acusações, a Johnson & Johnson colocou em mercado um produto “perigoso sem alertar os consumidores”, afirmou Beasley, o advogado de acusação. Ele disse ainda que sua equipe cuida dos casos de outras mulheres que apontam o talco como suposta causa, associada a outros fatores, do câncer contra o qual lutam.

Em 2009 uma coligação de grupos conhecida como the Campaign for Safe Cosmetics (Campanha para Cosméticos Seguros) começou a exigir que a Johnson & Johnson’s excluísse ingredientes questionáveis dos produtos de higiene pessoal para crianças e adultos. Depois de 3 anos de petições, propaganda negativa e as ameaças de boicote, em 2012, a empresa aceitou retirar na composição do talco os compostos dioxano e formaldeído, dois ingredientes considerados potencialmente cancerígenos, dos produtos produzidos a partir de 2015.

Fonte: Já ouviu falar do BPA? – Ameaça silenciosa

A empresa nega as acusações. Para a Johnson & Johnson’s, a decisão “vai contra décadas de evidências que provam a segurança do talco como ingrediente cosmético em vários produtos”, afirmou a porta-voz, Carol Goodrich, em declarações publicadas pela agência de notícias AP.

Fonte: BBC