Saiba como prevenir e cuidar da queda da criança

A queda é rotina de quem está descobrindo o mundo, mashá como evitar acidentes

0
7614

Uma coisa é certa, assim que ganham um pouquinho de autonomia, as crianças vão cair. É preciso muita atenção nessa fase para avaliar a queda, se houve batidas na cabeça, nas costas ou lesões.

A primeira coisa que deve ser verificada quando uma criança cai é a possibilidade de fraturas. Avalie com cuidado. Quando são menores, os ossos são mais flexíveis, mas isso já não é o mesmo para as crianças maiores.

Em caso de fratura, a criança deve ser levada imediatamente ao médico. Não existe nenhum método paliativo porque a fratura não é um simples arranhão.

“Procure não estressar a criança.”

Se não houver fraturas, comece a prestar atenção no comportamento da criança. Mesmo que esteja agindo normalmente, é preciso esperar ao menos 24 horas. Quando a criança bate a cabeça, alguns sintomas podem aparecer somente depois, como visão borrada e vômitos. Em qualquer uma das situações, o médico deve ser procurado.

Procure não estressar a criança. Após a queda, mantenha a calma. Como vai chorar muito, deixe que descanse. Alguns médicos recomendam manter a criança acorda. Isso acontece para observar melhor o comportamento após a queda. Se ela pegar no sono, tente acordar de leve a cada hora para saber se está tudo bem.

Não tenha dúvida em procurar o médico mesmo que nenhum sintoma apareça após uma queda muito forte. É sempre melhor que a criança seja avaliada por um profissional.

Após uma queda, sempre leve a criança ao médico quando houver:

  • Desmaios: verifique se a criança respira, mas não movimente o corpo. Se não estiver respirando, tente fazer manobras para ressuscitar e chame o serviço de emergência
  • Apatia: às vezes a criança está acordada, mas não reage. Chame a emergência imediatamente
  • Convulsões: o serviço de emergência deve ser chamado imediatamente
  • Sangramento: dependendo da localização do sangramento, a batida pode indicar uma fratura. Avalie isso primeiramente. Ferimentos na boca sangram bastante e nem sempre são graves. Lave o ferimento com água em abundância. Caso não consiga estancar, procure um médico.
  • Cortes profundos: sempre leve ao médico quando houver um corte profundo. Não coloque nada no ferimento, somente lave com água em abundância. É o médico quem vai definir como tratar.
  • Dentes quebrados: procure um dentista. Se o dente caiu, lave com água, enrole em uma gaze e entregue para o dentista, ele saberá como proceder.
  • Sinal de dor intensa: após a queda, o choro é um sinal para avaliar se algo está errado.
  • Caso a criança não pare de chorar após um tempo considerável, leve ao médico.
  • Sonolência e vômitos: esse é um sinal de algum dano cerebral. Chame o serviço de emergência ou vá ao médico.

Como é o tratamento da queda no hospital

 

  • Os sintomas da criança são avaliados imediatamente à chegada ao hospital. Assim, a conduta varia conforme a gravidade.
  • Nos casos de fratura, são feitos exames de Raio x para avaliar a extensão do ferimento e como recolocar o osso quebrado no lugar.
  • As batidas na cabeça são sempre avaliadas por exames de imagem, como a tomografia.
  • Há lesões que são tênues e não aparecem simplesmente com o exame clínico.
  • Quando a cortes profundos, são feitos os procedimentos de sutura. Os pais devem tentar manter a calma, muitas vezes o ferimento é feio e nem sempre grave. E quem está em um hospital tem a segurança de que o tratamento será o melhor possível.

Gostou da dica? Então partilhe!