Você sabe quando está no seu período fértil?

Descubra dicas sobre seu período fértil e a importância do uso dos preservativos

0
7433

Muitas mulheres se perguntam como podem saber qual é o seu período fértil pela cartela do anticoncepcional. A resposta, na verdade, é bem simples:

Mulheres que tomam regularmente (e corretamente) o seu anticoncepcional não possuem período fértil.

Nós explicamos: o período fértil de quem toma remédios contraceptivos não existe porque o objetivo desses remédios é justamente inibir a ovulação. Para que uma gravidez ocorra, é necessário que os folículos se desenvolvam, amadureçam e sejam liberados pelos ovários. E devido ao anticoncepcional, isso não ocorre.

O que acontecem são alterações no muco cervical e no espessamento do endométrio. Isso potencializa a prevenção da gravidez e, durante a pausa da medicação, um sangramento que se assemelha à menstruação acontece.

Mas é importante saber que esse sangramento não é exatamente uma menstruação comum, como nas mulheres não utilizam métodos contraceptivos. A menstruação de quem utiliza esses métodos ocorre pela abstinência deles, enquanto no ciclo natural ela ocorre pela ausência da gravidez.

Quando há uma interrupção do medicamento, especialmente durante a primeira semana da cartela, é possível que a ovulação aconteça, comprometendo a eficácia do remédio. Ao tomar esse medicamento de forma correta, as chances de eficiência chegam a 99%.

Posso engravidar mesmo tomando anticoncepcional?

Na verdade, sim! Confira os casos abaixo e fique atenta para não cair no erro do esquecimento.

1. A primeira semana é a mais importante na cartela de anticoncepcionais. Caso você se esqueça de tomar corretamente, a eficácia do remédio diminui, você ovula e corre sim o risco de menstruar.

2. Caso você tome o remédio e passe mal (diarreia ou vômito) até 2 horas após, provavelmente ainda não tenha dado tempo de o anticoncepcional fazer efeito no organismo. Aquele comprimido seria inutilizado e diminuiria a eficácia do remédio.

3. Cuidado ao tomar antibióticos, anticonvulsionantes ou imunossupresores. Eles fazem parte dos medicamentos que podem cortar o efeito do anticoncepcional.

É necessário lembrar de tomar o remédio todos os dias, sem falta!

Sem a utilização correta do contraceptivo, toda sequências de acontecimentos dentro do organismo pode culminar em uma gravidez. Sem mencionar que nas próprias bulas, os anticoncepcionais afirmam que as chances de falha são de 1%. Caso você faça parte desse 1%, pode engravidar mesmo tomando a pílula corretamente.

Pílulas de placebo

Na época em que os anticoncepcionais começaram a ficar famosos, gerou-se uma onda de notícias sobre comprimidos de placebo (ou seja, sem hormônios) que teriam sido impostos pela igreja para que as mulheres não deixassem de engravidar. Isso na verdade não passa de uma lenda.

As cartelas de comprimidos variam de acordo com seus hormônios de composição. Existem cartelas com 21 comprimidos hormonais, 24 comprimidos hormonais e 28 comprimidos (onde geralmente 7 são placebo). Qual comprimido você deve tomar, vai depender do seu médico.

E a TPM?

Parece que nós mulheres não conseguimos nos livrar dela nunca, não é? É verdade!

Ela existe mesmo com o uso do anticoncepcional!

Mesmo com a utilização dos anticoncepcionais e de um maior equilíbrio dos hormônios, a maioria das mulheres sofre sim com a TPM, ainda que em uma forma mais branda.

Entre as formas mais comuns, estão as dores nos seios, cólicas, inchaços e dores de cabeça.

A nossa última dica é que o uso dos métodos contraceptivos não protegem, em nada, contra doenças sexualmente transmissíveis. É extremamente importante o uso da camisinha.

Deixe sua opinião através dos comentários e lembre-se de compartilhar esse artigo com suas amigas!

Relacionado: A pílula não é um método anticoncepcional 100% seguro