Famosas relatam queda de cabelo no pós-parto: é normal?

Essa queda tem vários fatores e pode afetar cada mulher com uma intensidade diferente

Crédito: Freepik
Ad

O bebê nasceu, a mãe está precisando se adaptar a todas as mudanças na rotina e no próprio corpo, que são muitas. Como se não bastasse, na hora do banho ela vai lavar os cabelos e percebe que estão caindo mais do que o normal. Como lidar com mais essa questão sem entrar em desespero? Será que é comum acontecer? Tire a dúvida agora.

Aconteceu com Ashley Graham

Crédito: Reprodução

A modelo norte-americana Ashley Graham teve seu primeiro filho, Isaac, em janeiro de 2020. Mas, somente agora ela resolveu compartilhar com os seguidores que sofreu bastante queda de cabelo no pós-parto. A modelo levou a situação com bom humor e até se comparou ao vilão Elvis, no filme 007 – Quantum of Solace, que tinha uma franjinha muito curta.

Lea Michele também teve queda de cabelo

Crédito: Reprodução

Outra famosa que falou sobre a queda de cabelo no pós-parto foi a atriz norte-americana Lea Michele. Depois do nascimento de seu filho, Ever Leo, a atriz de Glee mostrou que seus cabelos começaram a cair em maior quantidade, e afirmando que esse é um problema real.

Com Isis Valverde também foi assim

Crédito: Reprodução

A atriz brasileira Isis Valverde revelou que a queda de cabelo foi bem grande após o nascimento de Rael. Ela disse que caíram tufos em toda a parte da frente, e ela ficou praticamente careca.

Ad

Queda de cabelo no pós-parto é normal?

Apesar de não ser uma consequência agradável e fácil de aceitar, o que aconteceu com essas famosas é normal. A queda de cabelo no pós-parto é chamada de eflúvio telógeno, e pode acontecer por diferentes motivos:

  • Cirurgia;
  • Emagrecimento rápido;
  • Perda de sangue;
  • Uso de certos medicamentos;
  • Estresse ou ansiedade;
  • Alterações da tireoide.

Todos esses motivos podem ou não estar relacionados com o pós-parto, ou seja, mulheres que passaram por essas situações listadas acima, podem ter a queda de cabelo, mesmo se não acabaram de ter filho.

No entanto, no pós-parto a mulher também está se recuperando de cirugia (no caso da cesárea), de uma perda de sangue maior durante o parto, pode estar emagrecendo muito rápido, usando medicamentos, estar muito estressada ou com problemas hormonais.

Um processo natural dos hormônios

Além dos fatores mencionados no tópico acima, apenas as mudanças hormonais, sozinhas, podem ser responsáveis pela queda de cabelo. Inclusive, não é apenas o cabelo que pode sofrer. Pelo fato de ocorrer uma baixa na produção de hormônios no pós-parto, as mulheres também podem ficar com as unhas mais fracas e perceber alterações na pele e nas mucosas.

Ad

Tudo isso faz parte do processo de gestação e pós-parto por causa da produção hormonal. Durante a gravidez, os cabelos, a pele e as unhas da mãe ficam lindos, mais fortes e brilhosos. Mas depois do parto, o corpo passa por um “renascimento”, e aí acontecem esses probleminhas passageiros.

O cabelo que começa a cair já deveria ter caído antes, mas durante a gestação a fase em que o cabelo permanece mais tempo na cabeça é prolongada. Ou seja, é só uma alteração na fase de nascimento, permanência e queda do cabelo. Não precisa de preocupar, pois logo cresce tudo de novo.

Quando procurar o médico?

Como viu, de modo geral a queda de cabelo nos pós-parto é normal. Aliás, pode começar até três meses antes do parto e continuar até três meses depois. Nesse período, o cabelo vai ficar com uma aparência enfraquecida e rala, deixando o couro cabeludo mais aparente.

No entanto, se a mulher perceber que a queda está muito intensa, na forma de tufos que caem com frequência e deixam falhas grandes, é melhor buscar ajuda médica.

Ad

Isso pode acontecer quando mais fatores do eflúvio telógeno acontecem ao mesmo tempo, por exemplo, além da baixa na produção hormonal, a mulher também está muito estressada ou tomando medicamentos ou teve um parto muito difícil.

O médico vai identificar as causas e explicar que não tem como fazer essa queda ser interrompida, mas tem como estimular que novos fios cresçam o quanto antes, estimulando a fase de crescimento do cabelo. Geralmente isso é feito com suplementação de vitaminas.

Existem outros tratamentos, como aparelhos de laser e luz de LED que melhoram a circulação de sangue e a oxigenação no couro cabeludo, estimulando o crescimento dos fios novos.

O mais importante é saber que essa situação é normal e pode acontecer com qualquer mulher, então precisa apenas ter paciência, pois logo tudo voltará ao normal.

Ad
Pub