Meu bebê nasceu prematuro! E agora?

Conheça os mitos e verdades de um parto prematuro

0
6756

É considerado prematuro todo bebê que nasce antes das 36 semanas e 6 dias e, está sujeito a algumas complicações na saúde. Algumas mães, quando sabem que seus filhos podem nascer antes do tempo normal de gravidez, ficam receosas a respeito de todos os riscos que eles podem correr.

Nós separamos algumas dicas e informações importantes para deixar todas mais tranquilas sobre os medos que rondam os bebês prematuros.

Confira:

1. Antes de mais nada, é importante saber que não é todo bebê prematuro que apresenta problemas de saúde. Cada bebê é diferente. A verdade é que quanto mais prematuro o bebê nascer, maior é o risco de ele ter alguma sequela no futuro;

2. São poucos os bebês que podem ser considerados prematuros extremos. A grande maioria deles (80%), passa mais de 32 semanas no útero da mãe, o que ajuda a manter a saúde do bebê na hora do nascimento;

3. Entre os problemas mais comuns registrados em prematuros, estão as complicações respiratórias. Isso pode acontecer porque os pulmões desses bebês não se formam completamente antes de nascer. A solução para isso é fazer tratamentos de oxigenoterapia por algum tempo;

4. Alguns bebês prematuros também podem apresentar problemas cardíacos, hemorragias ou transtornos intestinais. Nesses casos, os bebês devem ficar internados e serem acompanhados diariamente por médicos e enfermeiros.

Em um centro de terapia intensiva neonatal, qualquer indicação de anormalidade pode ser detectada rapidamente.

5. Retinopatia da prematuridade é o nome complicado dado a um distúrbio oftalmológico que pode ocorrer em bebês prematuros. Geralmente se desenvolve em prematuros extremos, nascidos com menos de 1 kg que recebem alta concentração de oxigênio na UTI. A doença tem tratamento e deve ser acompanhada. Os médicos indicam que as visitas ao oftalmo sejam frequentes (no mínimo duas vezes por ano), até a criança completar dois anos.

6. O bebê prematuro pode ser menor do que as outras crianças. Mas isso vai depender bastante de com quantas semanas ele nasceu. Provavelmente ele não seja o maior da turma na escola, mas os conhecimentos médicos têm avançado cada vez mais, o que reflete no potencial de fazer com que eles cresçam e ganhem peso.

7. Caso o médico mencione algum problema de saúde permanente, é necessário acompanhar a evolução do bebê com visitas rotineiras ao pediatra. Nunca deixe de comemorar cada conquista do seu filho.

8. Muitas mães se questionam se os seus bebês prematuros irão demorar muito para andar ou falar. Você deve lembrar sempre que seu bebê nasceu antes do tempo. Por isso, caso seu filho tenha nascido um mês antes do esperado, dê a ele um mês a mais de tempo, na hora de engatinhar, andar e até falar. Além disso, prematuro ou não, cada bebê tem o seu tempo.

9. A menos que seu bebê seja um prematuro extremo e tenha levado consigo sequelas permanentes do parto, não é regra prematuros terem dificuldades cognitivas. Observe atentamente o desenvolvimento do seu bebê em creches ou escolas e, se for necessário, procure logo a ajuda de um pediatra.

10. Nunca hesite em fazer perguntas aos médicos. Enquanto a criança estiver internada, os especialistas irão acompanhá-la. Mas quando for para casa, são esses médicos que podem orientar os pais sobre a maneira certa de cuidar da saúde do bebê.

Você gostou dessas dicas? Elas são importantes para quem não tem muitas informações ainda sobre essa situação. Deixe seu comentário para que saibamos sua opinião e não se esqueça de compartilhar essas informações com parentes e amigas.

Relacionado: Prematuros sofrem de atraso no desenvolvimento sensorial