Conheça os 10 sintomas de imunodeficiência primária

0
4838
sintomas de imunodeficiência primária
Crédito: Pixabay

Os sintomas de imunodeficiência primária são diversos pois, na realidade, de acordo com o Ministério da Saúde, é na realidade o conjunto de 200 doenças diferentes que podem atacar o organismo. passando por problemas respiratórios, de pele, garganta e ouvidos e muitos outros. No país, são diagnosticados cerca de 4 mil pacientes, porém há uma estimativa de que passem de 160 mil.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), explica que a doença afeta os glóbulos brancos, reduzindo assim a defesa do organismo, permitindo que doenças oportunistas se desenvolvam no corpo do paciente. Além disso, aumenta a chance de se desenvolver infecções e inflamações.

Para a instituição, hoje a proporção é de 1 a cada 10 mil nascimentos, onde as crianças “vêm ao mundo aparentemente saudáveis. E isso engana. Os sintomas podem começar a aparecer já nos primeiros meses de vida ou só durante a vida adulta, quando se considera que a manifestação é tardia. Só que logo que surgem, a evolução é catastrófica”.

Antigamente, era mais difícil diagnosticar e tratar a doença, dada a confusão com diversas outras. Porém, hoje, ela pode ser diagnosticada através do teste do pezinho, que não é o gratuito, oferecido pela APAE. Somente os testes realizados em algumas clínicas particulares, oferecem o exame, aliado ao do pezinho.

Enquanto o teste não está disponível para a maioria da população, uma saída é conhecer bem os sintomas da doença, listados logo abaixo.

Sinais de imunodeficiência primária

O Grupo Brasileiro de Imunodeficiências (BRAGID), elaborou um documento super explicativo, com foco nos profissionais de saúde, de como funciona a doença e seus principais 10 sintomas, listados a seguir.

Duas ou mais pneumonias no último ano

sintomas de imunodeficiência primária
Crédito: Santé Magazine

A pneumonia é a inflamação no trato respiratório que atinge os alvéolos pulmonares, causando extrema dificuldade para respirar, podendo levar inclusive a óbito. É causada por vírus ou bactérias, sendo ambas perigosas, porém tratadas de formas diferentes.

Por ser extremamente grave e incomum, mais difícil de se desenvolver, dadas as defesas do organismo, é sim um sintoma, quando ocorre ao menos, duas vezes no mesmo ano. Dessa forma, deve-se investigar a fundo, buscando a causa da baixa imunidade.

Staphylococcus aureus: o que são, sintomas e prevenção

Oito ou mais otites no último ano

É normal que as crianças e até mesmo os adultos, tenham uma – no máximo duas – otites ao ano. Isso acontece principalmente em épocas de mudança de temperatura ou grandes aglomerações, como o carnaval, onde a contaminação é mais intensa, dada a densidade populacional inflada.

Dessa forma, se perceber oito ou mais otites durante um único ano, é um grande sinal de que o corpo está precisando de mais anticorpos. E uma das causas dessa falta de glóbulos brancos é também um dos sintomas de imunodeficiência primária.

Estomatites de repetição ou monilíase por mais de dois meses

O surgimento constante de pequenas aftas na boca, causadas por estomatite – que é a inflamação da mucosa interna da boca –  pode ser um dos sintomas de imunodeficiência primária, uma vez que a imunidade está muito mais baixa do que o tolerado.

Pode ocorrer também a infecção por fungos, principalmente um que é comum na boca de diversos adultos, o cândida albicans. Essa infecção, chamada monilíase, pode ocorrer com qualquer adulto ou criança, mas os casos recorrentes devem ser estudados.

Meninas podem ter candidíase ainda crianças?

Abscessos de repetição ou ectima

Os abscessos são feridas causadas por uma bactéria chamada Staphylococcus aureus, que podem se formar tanto na parte mais superficial da pele, a derme, quanto na hipoderme, sendo de mais difícil tratamento. Quando acontece de forma repetitiva, é um caso a se analisar.

A ectima é uma fase agravada da icterícia, com formações ulcerativas na superfície da pele, causando muita dor e incômodos diversos. Também são um sinal de que os glóbulos brancos não estão agindo de acordo com o esperado.

Infecção sistêmica grave

Doenças como a meningite, osteoartrite, septicemia e outras doenças graves, associadas a outros sinais desta lista, também podem ser considerados sintomas de imunodeficiência primária. A pequena quantidade de glóbulos brancos leva a uma maior facilidade de contrair.

Além disso, os sintomas dessas doenças costumam ser muito mais severos do que em uma pessoa comum, tendo normalmente que encaminhar o paciente para internação em hospital, para acompanhamento mais profissional.

Infecções intestinais de repetição ou diarreia crônica

O equilíbrio da flora intestinal é fundamental para a manutenção da saúde, principalmente quando se tem imunodeficiência primária. Com o baixo combate aos agentes causadores, a infecção tende a ficar muito mais intensa e repetitiva.

Além disso, a diarreia crônica tende a se repetir, já sendo extremamente séria quando ocorre, pois gera evacuações constantes, com consistência menos firme que o padrão, podendo levar até mesmo um mês de duração.

Probiótico ajuda no alívio das cólicas do bebê

Asma grave, doença do colágeno ou doença auto-imune

sintomas de imunodeficiência primária
Crédito: Moms

A asma já é uma doença conhecida e quem sofre com ela sabe que, assim que a imunidade dá aquela reduzida, ela vai atacar. Quando isso acontece com frequência e de forma realmente grave, é importante investigar.

Casos de outras doenças auto-imunes, como lúpus, artrite reumatoide, esclerose múltipla e muitas outras, são sintomas de imunodeficiência primária. Também o é, a doença do colágeno, que consiste no acúmulo de fibras dessa proteína pelo corpo, afetando todo o organismo negativamente.

Efeito inverso à BCG ou infecção por micobactéria

Quando o bebê nasce, a primeira vacina que vai tomar é a BCG, contra a tuberculose. Ela é bem forte e deixa uma marquinha no braço por toda a vida. Isso acontece porque forma uma feridinha e depois uma casquinha, que cai. Porém quem tem imunodeficiência primária, pode ter uma complicação séria, contraindo a doença.

Além disso, há chances de contrair a hanseníase ou lepra, por causa da micobactéria presente na vacina. Isso acontece porque o corpo do paciente não produz glóbulos brancos o suficiente para se proteger, dada a limitação da doença. Configurando em mais um dos sintomas de imunodeficiência primária.

Vacinação do bebê: cuidados antes, durante e depois

Fenótipo clínico sugestivo de síndrome associada a Imunodeficiência

Se, ao longo das consultas, observa-se um certo padrão fenótipo, que envolve não somente a morfologia do paciente, que indica determinadas doenças, bem como o seu desenvolvimento físico e mental, deve-se considerar a possibilidade de ser um dos sintomas de imunodeficiência primária.

Ou seja, é uma análise mais ampla, onde se observa um leque de indícios que podem levar à suspeitar da doença, sendo assim mais fácil se solicitar exames para comprovar ou refutar a condição.

História familiar de imunodeficiência

Infelizmente, essa doença pode sim ter ligação com as características genéticas da família, onde há mais probabilidades de alguém ter, caso já tenha em seus predecessores. Por isso, conhecer o histórico de saúde dos familiares é importante.

Mas, apesar de parecer muito difícil de lidar, a imunodeficiência primária tem tratamento e é absolutamente administrável. O paciente deve apenas ter mais cautela do que os demais, evitando se expor a doenças de forma não pensada.