Teste do pezinho identifica várias doenças nos bebês

Exame permite um tratamento com antecedência, para que as sequelas sejam mínimas

0
2014

O teste do pezinho ajuda os médicos a detectar doenças na criança, preparando os pais para possíveis cuidados. Tendo também o nome de exame laboratorial e triagem neonatal, o teste do pezinho é bastante simples: os médicos recolhem umas gotas do sangue da criança com um pequeno furo no seu calcanhar, uma região repleta de vasos sanguíneos. O teste deve ser feito entre os 2 e os 7 dias de vida do bebê.

Por que é importante realizar o teste do pezinho?

Esse exame consegue detectar uma série de doenças graves. Atualmente, há até uma versão do teste do pezinho que é capaz de identificar mais de 30 doenças. Com esse diagnóstico precoce, é possível iniciar atempadamente um tratamento de alguma condição mais séria!

“há até uma versão do teste do pezinho que é capaz de identificar mais de 30 doenças”

Eis algumas doenças que podem ser identificadas através do teste do pezinho:

  • Fenilcetonúria.
  • Hipotireoidismo Congênito.
  • Fibrose Cística.
  • Anemia Falsiforme.
  • Galactosemia.
  • Hiperplasia Adrenal.
  • Deficiência de Biotinidase.
  • Toxoplasmose.
  • G6PD (deficiência de Glicose-6-Fosfato Desidrogenase).
  • Rubéola.
  • Anemia Falciforme.
  • Sífilis.

O bebê deve repetir o teste do pezinho?

É uma situação frequente. Essa repetição ocorre sempre que o primeiro resultado tem alguma suspeita de anormalidade. Também é comum querer repetir para a confirmação dos resultados e quando o primeiro teste foi feito antes de a criança completar 2 dias de vida.

Relacionado: 14 dicas de como cuidar de um recém-nascido, com passo a passo

Assista a esse vídeo que demonstra como é feito o teste do pezinho:

Curtiu esse artigo? Então, compartilhe!