10 tradições de nascimento pelo mundo

Rituais repetidos nas sociedades marcam a chegada do bebê

0
5473

Desde o anúncio para partilhar a chegada do bebê até a forma como as visitas ocorrem têm uma etiqueta repetida de maneira diferente conforme a sociedade.

Há culturas em que são feitas cerimônias religiosas. Isso é comum, por exemplo, entre os católicos, que batizam as crianças.

Alguns rituais têm fundo religioso e outros são seguidos mesmo de geração em geração sem uma explicação definida

Conheça rituais em 10 países:

Polinésia

Gravidez por lá é sinal de mimos, massagens e muito desejo de bons fluídos. As massagens duram até um mês depois que o bebê nasce.

O ritual envolve toda a comunidade.

Irlanda

Somente quando o filho do casal nasce, o bolo do casamento é degustado entre os irlandeses.

Tibete

Após o nascimento, a pessoa mais velha da aldeia faz uma visita ao bebê e escolhe seu nome.

Marrocos

Os marroquinos fazem massagens com azeite na vagina da gestante e orientam que ela consuma menta, tomilho, canela e hortelã para sentir alívio das dores.

Taiwan

Mulheres grávidas devem evitar o choro para não afetarem a aldeia.

Bali

O bebê só pode tocar o solo após 105 dias de vida. Isso acontece para não ficar impuro e, antes de completar a data marcante, dever ser carregado sempre.

Guatemala

Para evitar um encontro com maus espíritos, a mãe deve permanecer em casa durante todo o período a gravidez.

China

Mãe alegre, filho alegre. Mãe zangada, filho zangado. É assim para os chineses, que acreditam na transmissão do estado de espírito da mãe para o bebê.

Bulgária

A ligação entre mãe e filho é tão prezada que existe uma legislação permitindo a licença à maternidade paga. Se a mulher desejar, pode ficar mais um ano em licença.

Relacionado: Aprenda a organizar um chá de revelação