Translucência Nucal – Quais os Valores Normais?

0
1269

Entre os exames que todos os bebês devem passar está a translucência nucal. Saiba o que é e quais os valores normais da translucência nucal.

Quando uma mulher fica grávida, ela precisa, ao longo dos nove meses de gestação, passar por vários exames para diagnosticar possíveis problemas nela e, principalmente, no bebê.

Esse exame foi criado, porque fetos com malformações ou doenças genéticas acumulam líquido na região da nuca.

Neste exame uma medida aumentada significa riscos para o feto.

O que é translucência nucal

Translucência nucal (TN) é um exame feito através de uma ultrassonografia.

Na realidade é uma medida feita na região da nuca do feto.

Esta medida ajuda a calcular o risco do feto ter algumas doenças, como a Síndrome de Down e doenças do coração congénitas.

A translucência nucal precisa ser feita quando o feto estiver com o comprimento entre 45 e 84 mm, medindo da cabeça até as nádegas.

Isso em tempo de gravidez é equivalente a 11 a 14 semanas de gestação. Sempre antes deste período.

Na realidade, a translucência nucal não é um exame para dar um diagnóstico, apenas define qual grupo tem baixo ou alto risco.

Para ter a certeza que um feto tem Síndrome de Down é necessário realizar uma biópsia de vilosidades coriônicas ou amniocentese.

A translucência nucal começou a ser feita nos grandes hospitais na década de 90. A medida deve ser feita seguindo os padrões de medidas da Fetal Medicine Foundation.

Valores normais da translucência nucal

Os valores abaixo de 2,5 mm são normais, mas especialistas podem utilizar outros parâmetros, além da translucência nucal.

N estes casos, os resultados são representados numericamente em percentagem.

Esse exame tem eficácia entre 80 e 90%, mas para ter certeza de que o feto está doente ou saudável, é preciso fazer outros exames.

Vantagem do exame de translucência nucal

A vantagem de realizar a medida do tamanho da nuca do feto é ficar por dentro do risco de que seu bebê tenha Síndrome de Down.

Há anos atrás, o maior fator de risco para ter essa doença era a idade da mãe. Quando a grávida tinha 35 anos ou mais o risco era maior.

Como a medida é feita

O exame pode ser realizado de duas formas.

A primeira é fazendo um exame obstétrico normal, onde a medida será feita por meio do ultrassom.

A segunda é realizando um exame morfológico de primeiro trimestre, no qual são considerados os dados do exame comum.  A idade da mãe e o histórico dos filhos anteriores com Síndrome de Down.

Portanto a translucência nucal é uma medida feita na nuca do feto para ver se o tamanho está normal ou maior.

Caso a nuca esteja acima do normal, o bebê poderá ter Síndrome de Down ou alguma doença congénita.