Vômito do bebê é alerta e precisa ser tratado com muito cuidado

O médico deve ser comunicado imediatamente quando há o quadro de vômitos

0
6294

Há várias situações que levam os bebês a vomitarem. Todas necessitam de avaliação médica.

Esperar para passar, sem a avaliação profissional adequada, pode piorar o quadro da criança porque a causa do vômito deve ser investigada.

Quando vomita em excesso, o bebê está sujeito a apresentar um quadro de desidratação muito rápido

Os sinais de desidratação são: boca seca, redução da quantidade de xixi e letargia.

O que fazer quando o bebê vomitar?

Depois de procurar o médico, haverá a orientação para a reposição de líquidos da criança.

Isso pode ser feito por meio da oferta de soro oral e outros líquidos, principalmente a água.

Também podem ser oferecidos para o bebê sucos, chás e água de coco. Tudo o que for oferecido, contudo, deve ser indicado pelo médico.

É preciso ter cuidado com as bebidas isotônicas, que podem ter corantes, induzir à alergia e piorar o quadro da criança.

A quantidade máxima a ser oferecida é de 50 ml para não sobrecarregar o estômago do pequeno.

A retomada da alimentação é feita com a liberação do médico. Ele vai orientar sobre a hora certa em que o bebê pode retomar a ingestão de sólidos.

Isso é feito gradativamente para que o quadro de vômitos não piore. Há casos em que será receitado um medicamento específico, os chamados antieméticos, remédios para vômito.

A volta à rotina de alimentação das crianças que amamentam é gradativa. O mesmo ocorre para as maiores, a quem poderá ser oferecido frutas amassadas, papinhas e pequenas porções de arroz ou batatas.

O mais importante é seguir a orientação médica porque cada caso é diferente. Não tente resolver o problema sozinha.

Relacionado: Atenção aos perigos da desidratação infantil