O ultrassom prejudica o bebê?

0
1449

O momento do ultrassom é um momento muito especial para os papás. É o momento de ver e ouvir o bebé. Especialmente nos primeiros meses do bebé em que é a única forma de ver o seu desenvolvimento.

São as primeiras fotografias dos nossos filhos e não há mãe e pai que não adore mostrar a todos os familiares e amigos.

O ultrassom ou ecografia é um exame de rotina. Não-invasivo que usa as ondas de som para criar uma imagem do bebé. Através deste exame o médico consegue ainda ver a placenta e o útero.

Apesar de ser um momento mágico que permite ver o nosso bebé. As ultrassom ou ecos tem como principal papel ver como está o bebé e o seu desenvolvimento.

Existem dois tipos de ultrassom. O ultrassom intravaginal, utilizado até às 11 semanas quando o bebé ainda é pequeno. Depois é feito através da barriga com a aplicação de um gel próprio e de um ecógrafo que transmite a imagem do bebé.

O ultrassom na Gravidez

O ultrassons não envolve radiação, e os estudos feitos não encontraram nenhum malefício na sua realização, no entanto, defendem que o exame pode incomodar o bebé e convém não exagerar.

Quando se deve fazer a ecografia ou ultrassom ?

Normalmente, quem é seguido num serviço pública realiza 3 ultrassons ao longo da gravidez.

Um por volta das 13 semanas (entre 11 e 14 semanas), esta primeira ecografia serve para fazer um exame de translucência nucal, verificação da presença do osso nasal e para detectar sinais de problemas genéticos como a síndrome de Down.

Depois um entre as 20ª e a 24ª semanas, o chamado ultrassom morfológico.

O médico faz a medição de todos oro grãos e membros do bebé.

Um entre a 34ª e a 37ª semana, para ver a evolução e crescimento do bebé.

Analisa a sua posição, o grau da placenta e o nível do líquido amniótico, se for seguida no privado ou tiver uma gravidez que envolva algum risco pode realizar mais.

Ultrassom 3D e 4D

Os ultrassons a 3 D ou 4 D são os preferidos dos papás.

Permitem ver com toda a clareza todos os pormenores do bebé, no entanto, não é um exame fundamental em termos de avaliação do feto, e só são feitos no público se existir a suspeita de algum problema no bebé.