A ciência comprova 5 vantagens do filho único

Entre os benefícios estão maior criatividade e melhor desempenho escolar

0
989

O planejamento familiar sempre passa pela discussão de ter ou não filhos. Outra decisão que também passa pela cabeça dos pais é: será apenas um ou quantos?

Confira as 5 vantagens que têm os filhos únicos:

1. Mais criativos

Um estudo conduzido por Southwest University, da universidade Chongqing, da China, apontou que ser filho único pode representar muitas vantagens. A pesquisa avaliou o comportamento de 250 estudantes.

Metade dos participantes, todos universitários, foi considerada mais criativa. Esses não tinham irmãos, enquanto a outra metade sim. Os pesquisadores concluíram que os filhos únicos tinham mais massa cerebral na região denominada giro supramarginal.

Essa parte do cérebro é ligada à imaginação e facilidade para resolver problemas. Entre as explicações para o estímulo está o maior contato com os pais em comparação com aqueles que têm irmãos.

Em contrapartida, os filhos únicos foram considerados menos amáveis. Eles também têm menos massa cerebral na parte do cérebro que está ligada ao comportamento social, o córtex pré-frontal. A explicação está no fato de receberem mais elogios, já que não têm irmãos.

O que é importante ressaltar nessa pesquisa é que ela foi feita na China, que adotou a política do filho único como forma barrar o crescimento da população.

Pesquisas realizadas em vários países apontam as vantagens do filho único

2. São mais felizes

Isso é o que diz uma pesquisa realizada na Universidade de Essex, no Reino Unido, em que foram analisadas as respostas de 2,5 mil crianças e adolescentes.

Os pesquisadores comprovaram que os participantes relatavam menor felicidade em relação à quantidade de irmãos. Ou seja, quanto mais irmãos, menos felicidade.

Entre os motivos para a insatisfação estavam bullying, competição pelos pais e disputas por maior espaço.

3. Têm melhor desempenho escolar

Esse foi o resultado de uma pesquisa realizada entre 24.599 alunos da oitava série pela Universidade de Ohio. As notas eram inversamente proporcionais à quantidade de irmãos.

Assim, quanto mais irmãos, menores eram as notas dos estudantes analisados. A pesquisa apontou que famílias numerosas tinham menos tempo de acompanhar os filhos na escola e ainda mantinham menores expectativas acadêmicas.

4. Bebem menos

Até completar 18 anos, os filhos únicos bebem menos, conforme os resultados de um estudo realizado com 360 estudantes do terceiro ano do Ensino Médio.

O estudo foi realizado em uma escola privada de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Os pesquisadores comprovaram que 39% dos filhos únicos passaram mal em consequência do álcool.

Entre aqueles com irmãos, 68,9% dos mais velhos passaram mal e ocorreu o mesmo com 72,3% dos mais novos.

5. Têm melhor desempenho financeiro

Os filhos únicos têm mais chances de ficarem ricos ao chegar à idade adulta. Isso foi o que comprovou um estudo da Universidade de Melbourne e que analisou resultados de homens de 35 a 54 anos da Austrália.

A média era de 250 mil dólares a mais entre os filhos únicos, em comparação com aqueles que tinham um irmão. Quando comparados aos que tinham mais de um irmão, os filhos únicos tinham até 314 mil dólares a mais.

Relacionado: Deu vontade de ter o segundo filho. Saiba qual é o momento certo

Fonte: Crescer