Deu vontade de morder o bebê? Isso é explicado pela ciência

Isso resulta de um emaranhado de emoções positivas

0
1843

É muito difícil uma pessoa que não teve o desejo de morder um bebê. Ao tê-lo no colo, sentir a pele macia e o cheirinho de neném, são poucos os que sem contêm.

A verdade é que existe uma explicação científica para esse desejo. Conforme uma pesquisa conduzida pela Universidade de Yale, dos Estados Unidos, essa é uma forma do cérebro regular as emoções.

Acontece que morder é algo agressivo e pode representar querer machucar o bebê. Sim. É dessa forma que funciona o mecanismo, apontou a pesquisa.

O estudo revelou que a resposta à emoção positiva é uma ação negativa. Essa regulação também é demonstrada pelas expressões faciais de agressividade. Uma das participantes do estudo, a psicóloga Oriana Aragon, revela que as emoções positivas são equilibradas pelo organismo.

Por isso, quando um bebê está à frente e há um turbilhão de doçura, o cérebro envia emoções contraditórias

É assim também quando no momento de tensão, algumas pessoas riem quando deveriam, na verdade, chorar.

A pesquisa usou fotos de bebês e registraram suas emoções. Algumas, além da admiração, manifestaram vontade de dar mordidas, apertões e socos.

Relacionado: Os primeiros dentes do seu bebê