Pesquisa associa gravidez tardia à longevidade da mulher

Quem tem filhos mais tarde, entre 30 e 39 anos, vive mais

0
1977

As mulheres que têm o primeiro filho após os 25 anos vivem mais. Esse é o resultado de uma pesquisa realizada pela revista “American journal of public health” e envolveu 28 mil mulheres.

O estudo apontou que metade das mulheres pesquisadas viveram até, pelo menos, 90 anos e, desse grupo, todas deram à luz após os 25 anos.

A relação ainda está em estudo e os pesquisadores defendem que a capacidade de dar à luz tem algum tipo de relação com a saúde.

Entre as possíveis explicações está a liberação dos hormônios na gravidez, como explicou ao jornal Extra o ginecologista da Febrasgo (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia), Isaac Yadid. Para o médico, a carga hormonal poderia influenciar no rejuvenescimento.

Fatores externos, como a mudança da alimentação e a busca por uma vida mais saudável também podem influenciar

Por questões de fertilidade, a idade ideal para engravidar é até os 35 anos. Após essa fase, a quantidade de óvulos é menor, as chances de concepção são menores e existe a proximidade da menopausa.

Mulheres brasileiras adiam a maternidade

As mulheres brasileiras estão adiando a maternidade e passam a ter o primeiro filho entre os 30 e 39 anos. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O órgão divulgou a pesquisa Estatísticas do Registro Civil com base nos dados de 2015 e apontou aumento na faixa etária das mulheres que tiveram filhos.

De acordo com o levantamento, em 2005, mulheres entre os 20 e 24 anos eram responsáveis por 30,9% dos nascimentos. Dez anos depois, o percentual caiu para 25,1% na mesma faixa etária.

Conforme a pesquisa, em 2005, 22,5% das mulheres grávidas brasileiras tinham entre 30 e 39 anos. Na mesma faixa etária, o percentual passou para 30,8% em 2015.

Já as mães muito jovens, com idade entre 15 e 19 anos, concentravam 20,3% das gestações em 2005. Em 2015, 17% das mulheres grávidas estavam nessa faixa etária.

O aumento do acesso à educação e fatores econômicos estão entre as explicações para a decisão de adiar a maternidade.

Relacionado: Gravidez depois dos 35: a idade ideal para ter filhos

Fonte: Jornal Extra

Gostou do artigo? Compartilhe!