Contrações: “será que está na hora de ter meu bebê?”

Aprenda a interpretar e distinguir os tipos de contrações e saiba que nem todas indicam a fase final da sua gestação.

1
36410

A ideia que todo mundo tem é que as contrações surgem apenas para anunciar a entrada em trabalho de parto. Isso não poderia ser mais errado, porque durante a gestação podem ser sentidas duas espécies de contrações: as Braxon Hicks, as chamadas contrações de treinamento, e as contrações de parto.

Embora seja natural que as futuras mamães interpretem as primeiras como sendo as últimas, principalmente no caso de uma primeira gravidez, elas são sentidas de forma diferente e em regiões diferentes do corpo. Aprenda a fazer essa distinção!

Os 2 diferentes tipos de contrações

1. Contrações de treinamento ou de Braxton Hicks

Essa espécie de contrações não espera pelo fim da gravidez para acontecer. As contrações de treinamento ou de Braxton Hicks ocorrem por perto da vigésima semana de gestação, deixando as gestantes mais inexperientes em polvorosa, mas essa regra é flexível. Enquanto algumas gestantes podem sentir dias ou semanas antes, outras nem chegam a sentir. Como o nome indica, elas atuam como uma espécie de preparação que o corpo está executando para ficar mais adaptado na hora da verdade. Já viu como o seu organismo é inteligente?

“O processo do parto é demorado, podendo levar várias horas até o bebê estar pronto para descer.”

Esse tipo de contrações são irregulares. Podem até acontecer algumas vezes por dia, mas não mais que duas vezes durante a mesma hora. Concentram-se apenas em uma parte da barriga.

2. Contrações de parto

São mais duradouras e a barriga fica rígida durante mais tempo. São mais regulares e vão aumentando gradualmente de intensidade, à medida que o tempo entre elas vai diminuindo. A dor é mais forte e expande-se por toda a região da barriga e até nas costas. Por mais que você altere a sua posição ou tente distrair a sua cabeça, as dores teimam em não aliviar.

Como saber que está entrando em trabalho de parto?

Nem todas as mulheres apresentam os mesmos sintomas, mas as contrações regulares e bem ritmadas são um bom indicativo de que esse momento tão aguardado chegou. O que se segue é que o intervalo entre as contrações vai ficando cada vez mais curto e as dores vão aumentando de intensidade.

”E agora, devo correr ao hospital?”

Essa é a maior dúvida que apoquenta a generalidade das gestantes em fim de gravidez. Será que chegou mesmo a hora ou é falso alarme?

O processo do parto é demorado, podendo levar várias horas até o bebê estar pronto para descer. Por isso é que grande parte das equipes médicas alerta as futuras mães que só o deverão fazer quando as contrações forem bem ritmadas. Há casos, porém, que requerem mais urgência e outro tipo de cuidados.

Casos em que a mãe deve ser levada, de imediato, para o hospital:

  • Caso haja perda de sangue ou de líquido amniótico durante a gestação;
  • Rompimento da bolsa d’água;
  • Se o seu tempo de gestação for inferior a 37 semanas e estiver sentindo mais de 3 contrações por hora;
  • Se as contrações tiverem a duração aproximada de um minuto e acontecerem de 5 em 5 minutos.

Para que fique mais calma e deixar a sua cabeça mais sossegada o melhor é, em qualquer circunstância, ter sempre o contato do seu médico por perto. Em caso de dúvida, não hesite!

Será que essa matéria é do interesse das suas amigas? Compartilhe!

Para saber mais sobre esse assunto, assista a esse vídeo:

1 Comentário