7 informações importantes sobre parar a menstruação

Podem ser vários motivos para que decida com seu médico que o melhor é parar a menstruação

0
1298

Menstruar não é algo muito amado pelas mulheres. Em termos de comodidade, talvez se assemelhe ao fazer a barba pelos homens, mas não é assim tão comparável. Por vezes é muito doloroso e provoca-nos um mal estar que nem nos deixa sair da cama.

Quem usar anticoncepcionais sabe que pode controlar a menstruação. Se o método for contínuo, pode reduzir a frequência da menstruação ou mesmo pará-la.

O método hormonal escolhido pode também ser uma forma de tratamento para outras doenças que afetem a mulher.

Informações importantes:

1. Ignore se a julgam pela decisão

Os motivos para querer ou necessitar parar de menstruar são pessoais e ninguém deve dar ouvidos a julgamentos. A ginecologista e coordenadora da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, Bárbara Murayama, esclarece quais poderão ser as razões: “Porque simplesmente menstruar as incomoda ou porque têm problemas de saúde como a Tensão Pré-Menstrual, cólicas ou algo mais sério, como endometriose”.

2. Não basta querer

Um profissional de saúde deve avaliar o histórico do paciente e decidir o que deve ser feito em cada caso. Se, por exemplo, a mulher tiver endometriose, cistos e mioma, este método hormonal pode ser o mais indicado. “Por serem medicamentos hormonais, é preciso avaliação médica, conhecer o histórico da mulher”, explica a ginecologista.

3. Você poderá ser saudável e não menstruar

Nas pausas do método hormonal contraceptivo, há um sangramento que pode ser devido à falta de hormônio e não uma verdadeira menstruação.

Bárbara Murayama esclarece que “menstruar regularmente quer dizer que a mulher tem ciclos ovulatórios. Como os métodos hormonais, os ciclos são controlados artificialmente com a medicação e daí que menstruar ou não, é uma escolha do médico e paciente”.

4. Como toda a medicação, tem efeitos colaterais

Primeiro, deixa de ter menstruação. Se esse era o seu objetivo, então está cumprido. Mas não pense que tudo são rosas. Há sintomas que surgem, geralmente na adaptação, que não são nada agradáveis, como são “os enjoos, inchaço, dor de cabeça, acne, queda de cabelo e sangramento de escape entre ciclos”, enumera.

5. Entre 3 a 6 meses para organismo se adaptar

Ainda vai demorar algum tempo até que seu corpo se adapte aos hormônios. Se ele estava habituado aos ciclos ovulatórios, é natural que se sinta “confuso” e sua adaptação poderá durar até 6 meses. Por isso é normal que durante a fase de adaptação sinta dores de cabeça, inchaço e sangramento de escape. É importante que seu médico a oriente e ajude a encontrar o melhor método, informando sobre os efeitos para que a mulher fique tranquila”, aconselha a ginecologista.

6. O tratamento da endometriose pode incluir parar a menstruação

A endometriose é uma doença da mulher que afeta o útero. Existem células do endométrio que se alojam noutros locais, como na superfície externa do útero, ovários, trompas, e com os ciclos ovulatórios, sangram também, causando dores ou cólicas fortes. Neste caso, parar a menstruação, pode ser um dos tratamentos a realizar, melhorando o dia a dia das mulheres. Segundo a médica ginecologista: “bloquear a menstruação no caso de endometriose pode até servir para preservar a fertilidade”.

7. Método só pode ser escolhido após exames e análise

Não se automedique. Pode parecer inofensivo, mas podem surgir efeitos colaterais irreversíveis. Então, escolha o método hormonal individualmente com conselho do seu médico. O mesmo medicamento não resulta de igual forma para todas e pode mesmo causar prejuízos graves à vida humana. Evite riscos, consulte um especialista, tire todas as suas dúvidas.

Relacionado: Por que é possível menstruar mesmo sem ovulação?