Apojadura: tudo sobre a descida do leite materno

Quando está quase na hora de o bebê nascer, o leite materno se prepara também.

Imagem: Freepik

Talvez você tenha ouvido falar bem pouco no termo apojadura, mas, certamente já ouviu falar em colostro. Estes dois termos estão relacionados e vamos explicar o motivo.

Publicidade

Quando falamos em colostro, estamos nos referindo ao primeiro leite que desce para o peito da mãe para alimentar o bebê quando ele nasce.

Mas, o colostro é o leite enquanto ainda não está “pronto” para a amamentação. Já a pojadura é o processo de descida do leite, que pode acontecer de formas variadas e é importante estar preparada para a sua vez, após o parto.

Publicidade

Veja também: 10 dúvidas sobre amamentação que as mães costumam ter

Quando ocorre a apojadura?

Apesar de ser o processo natural de descida do leite materno para o peito quando o bebê nasce, nem sempre acontece logo após o nascimento.

A pojadura pode ocorrer em momentos diferentes se a mãe teve parto normal ou cesárea. No caso do parto normal, a pojadura costuma acontecer no mesmo dia ou no dia seguinte ao nascimento do bebê.

Publicidade

Já em partos cesariana, a pojadura pode levar mais dias, cerca de três a quatro dias após o nascimento. O colostro já estará presente, mas, o leite concentrado (maduro) pode levar um pouco mais de tempo e é normal.

Aliás, é importante tranquilizar as mamães sobre a qualidade do colostro. Ainda que seja um leite “diferente”, ele é rico em nutrientes e anticorpos e pode ser oferecido ao bebê sem problemas. E não estranhe se o líquido espesso e amarelado sair do peito até por volta do quinto dia após o parto porque é normal também.

Apenas após duas a quatro semanas do parto é que o leite terá sua maturação completa, do jeito que será ao longo da fase de amamentação.

Publicidade

Outro ponto importante é que amamentar o bebê pode acelerar esse processo de maturação do leite, afinal, quanto mais o bebê mama, mais leite é produzido pelo organismo da mãe.

Pojadura tem sintomas?

Sim, em algumas mulheres a chegada da pojadura pode até parecer uma gripe, pois elas sentem dores no corpo, calafrios e mal-estar por cerca de um ou dois dias. Essa fase causa algum desconforto e desânimo, mas faz parte do processo de maturação do leite.

Nessa fase a mãe também pode notar um pouco mais de dificuldade para amamentar, já que os seios ficam enrijecidos, quentes e cheios de leite. Se tiver dúvidas, o ideal é consultar o obstetra para saber se está tudo bem e usar algumas técnicas para facilitar a amamentação.

Publicidade

Como aliviar o desconforto da pojadura?

Algumas dicas para tornar a amamentação mais tranquila nessa fase é fazer compressas frias nos seios (sempre com uma toalha em volta do saquinho de gelo ou da bolsinha de gel). Os banhos também devem ser mornos, evitando a água quente porque ela estimula ainda mais a produção de leite, deixando os seios ainda mais inchados e doloridos.

Outra dica fundamental é que a mãe possa contar com o suporte da família, que todos tenham paciência e tranquilidade, já que uma mãe estressada sente mais desconforto e dificuldade para amamentar seu bebê.

Veja também: Não sabe como escolher o sutiã de amamentação? Leia esse texto!

Publicidade