Conheça 7 mitos sobre a amamentação

Muitos palpites são dados às mães de primeira viagem. Descubra os mitos da amamentação

0
2012

Se você está prestes a amamentar pela primeira vez, é normal escutar alguns palpites e conselhos de familiares e amigas que, infelizmente, não têm qualquer tipo de fundamento e até acabam confundindo mais a cabeça das mamães de primeira viagem.

7 mitos sobre o aleitamento materno

1. Algumas lactantes possuem leite fraco

Isso é mentira. O que pode estar acontecendo é que as mães estão errando na forma de amamentar ou existem algumas particularidades na sua anatomia, como um mamilo invertido.

Além disso, algumas intervenções cirúrgicas plásticas prejudicam a mamada, mas não impossibilitam o aleitamento.

Esse mito é popular, porque as mamães acreditam que o seu leite é fraco, em comparação com o leite de vaca, um líquido mais consistente.

Lembre-se: o leite da mamãe é perfeito e contém anticorpos que defendem a saúde das crianças.

2. Não permita que o bebê durma no peito, porque ele se acostuma

Uma criança tem de se sentir protegida e acalentada: logo, é excelente permitir que um recém-nascido durma enquanto está amamentando.

Por outro lado, muitos bebês acabam soltando o seio após dormirem.

Quando o seu filho tem uma idade superior a 1 ano, o melhor é desacostumar a criança, até porque ela deve escovar os dentes para impedir o desenvolvimento de cáries.

3. As mulheres que se submetem a uma cesárea sofrem mais durante o aleitamento

Esse é mais um mito. Não interessa o parto: qualquer mulher amamenta, sem nenhum sofrimento.

Você pode optar por uma postura mais confortável, como a mamada invertida: o corpo do recém-nascido permanece na lateral do corpo e debaixo do braço da mãe, que tem de estar apoiado numa almofada.

O corpo do bebê tem de estar alinhado: ou seja, a criança deve manter a cabeça e a coluna bem retas. Já a sua boca fica de frente para o bico do peito para que seja possível abocanhar, pondo a maioria da aréola no interior da boca.

Essa é uma excelente opção para quem se submeteu à cesárea, para não comprimir a barriga que se encontra dolorida.

O mais recomendável é a amamentação em livre demanda, especialmente para os recém-nascidos

4. A criança tem de mamar de duas em duas horas

O mais recomendável é a amamentação em livre demanda, especialmente para os recém-nascidos.

Não imponha intervalos. O ideal é deixar que o bebê mame à vontade, até esvaziar o peito, consumindo o final da mamada, rica em gordura. Deixe-o mamar até largar o seio.

Caso seja preciso, ofereça o outro seio. Desse modo, o bebê aumenta de peso e cresce de forma saudável.

5. O aleitamento contribui para que o peito caia

É normal os seios aumentarem no decorrer da gravidez e nos primeiros dias depois do nascimento, quando acontece a descida do leite.

Com o tempo, o peito vai reduzindo de tamanho e, com o fim do aleitamento, regressa ao seu estado natural.

Ou seja, a amamentação não tem qualquer ligação com a flacidez.

6. O regresso ao trabalho é sinônimo de leite seco

Não propriamente: basta seguir alguns cuidados para o leite nunca secar.

Dê de mamar sempre que se encontrar em casa, principalmente à noite, quando há um estímulo na produção de leite.

Relacionado: 10 Mitos e especulações sobre o parto e pós-parto

Diante do regresso ao trabalho, a mãe tem que esvaziar os seios no decorrer do horário do expediente, guardando o leite num recipiente próprio (pode ser comprado em farmácias).

Você pode extrair o leite com as mãos ou através de uma pequena bomba.

O leite deve ser guardado num recipiente de vidro esterilizado com uma tampa plástica e preservado numa geladeira durante a metade de um dia ou num congelador por até duas semanas.

7. A canjica e a cerveja preta, estimulam a produção de leite

Não existe nenhuma prova de que ambos os ingredientes tenham essa influência.

Se você quiser melhorar a produção de leite, é mais aconselhável amamentar em livre demanda, beber 3 litros d´água todos os dias e repousar sempre que a criança estiver dormindo.

Saiba mais sobre amamentação, através desse vídeo: